Ecoando o amor além fronteiras

Reconhecido o martírio de 33 sacerdotes e 6 leigos assassinados na Guerra Civil Espanhola

24 MAR 2017
24 de Março de 2017

O Papa Francisco autorizou a aprovação de um decreto no qual se reconhece o martírio de 39 espanhóis assassinados em 1936 por ódio à fé durante a Guerra Civil; também autorizou a promulgação dos decretos que reconhecem o milagre atribuído a futuros santos, entre eles os pastorinhos de Fátima, Francisco e Jacinta Marto.

No caso dos mártires espanhóis, são 33 sacerdotes e Irmãos Coadjutores da Congregação da Missão e 6 leigos da Associação da Medalha Milagrosa da Beata Virgem Maria.

O grupo é liderado pelo Servo de Deus José Maria Fernández Sánchez, nascido em 15 de janeiro de 1875 em Oviedo, Astúrias. Ele entrou no noviciado dos Padres Paúles em Madri em 1895. Professou em 25 de abril de 1897 e foi ordenado no dia 18 de outubro de 1898.

Foi professor de Filosofia, Teologia e Direito em Madri e depois foi missionário na Índia entre 1921 e 1928.

Ao voltar para a Espanha, foi responsável pela direção espiritual do Seminário Conciliar de Oviedo e, em 1931, foi nomeado Vice-Diretor das Filhas da Caridade da Província espanhola, estabelecendo-se em uma residência próxima ao noviciado das Filhas da Caridade em Madri.

Durante a Guerra Civil em 1936, começou nas regiões da Espanha controladas pelo governo uma grande perseguição religiosa. Obrigado a refugiar-se, o Pe. José Maria foi acolhido, junto com outros sacerdotes e religiosos, por uma família que administrava uma pensão.

Em 20 de agosto de 1936, apresentou-se na pensão um grupo de milicianos que prendeu o Pe. Fernandez e os seus companheiros. Depois de passar por diferentes prisões, foi assassinado perto do Cemitério de Vallecas, em Madri, em 23 de outubro de 1936.

Outras causas

O Vaticano informou que o Pontífice também autorizou a promulgação dos decretos que reconhecem:

-O milagre atribuído à intercessão do Beato Angelo de Acri, sacerdote da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, nascido em 9 de outubro de 1669 em Acri, Itália, e falecido em 30 de outubro de 1739.

-O milagre atribuído à intercessão do Beato Francisco Marto, nascido em 11 de junho de 1908 e falecido em 4 de abril de 1919, e da Beata Jacinta Marto, nascida em 11 de março, 1910 e falecida em 20 de fevereiro de 1920.

- O martírio da Serva de Deus Regina Maria Vattali, religiosa da Congregação das Irmãs Clarissas Franciscanas, assassinadas por ódio à fé na Índia, onde nasceu, em 25 de fevereiro de 1995.

- As virtudes heroicas do Servo de Deus e Daniel da Samarate, sacerdote da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, nascido em Samarate, Itália, em 15 de junho de 1876 e falecido em 19 de maio de 1924.

- As virtudes heroicas da Serva de Deus Macrina Raparelli, fundadora da Congregação das Basilianas Filhas de Santa Macrina, nascida em Roma em 02 de abril de 1893 e falecida em 26 de fevereiro de 1970.

- As virtudes heroicas da Serva de Deus Daniela Zanetta, leiga nascida em Maggiora, Itália, em 15 de dezembro de 1962 e falecida em 14 de abril de 1986.

Por último, o Santo Padre aprovou também os votos favoráveis da Sessão Ordinária dos Cardeais e Bispos membros da Congregação para a canonização dos seguintes Beatos:

- André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, sacerdotes diocesanos; e Mateus Moreira, leigo, e 27 companheiros mártires assassinados por ódio à fé no Brasil em 16 de julho de 1645 e no dia 03 de outubro de 1645.

- Cristoforo, Antonio e Giovanni, adolescentes mártires assassinados por ódio à fé no México em 1529.


Fonte: ACI digital

Voltar

Ecoando o amor, além fronteiras!

Diocese de Saitama - Japão